e agora, glorinha?

Eu tenho inúmeros defeitos, e como tenho, mas ninguém pode falar que eu sou mal educado, porque disso eu tenho orgulho. Nunca tive aulas de etiqueta, mas tenho bons modos e acredito no bom senso. Tudo isso é para dizer que me irrito muito quando alguém fica checando e-mails no celular ou twittando enquanto conversa comigo ou durante o jantar. Acho deplorável também usar fones de ouvido durante uma conversa. Pode parecer óbvio, mas acontece sempre.

Percebo a ploriferação de blogs e sites com a missão de reverberar notícias do mundo pop. Até aí, nenhum problema, o triste é quando os autores tentam fazer o papel de noticiadores e emitem boatos irrelevantes, sem apuração e com graves erros gramaticais. A celebração do vexame da cantora, a celulite da atriz, os pêlos pubianos do ator e a tatuagem ploc do cantor juvenil acabam criando uma horda de adolescentes cínicos que tentam parecer superiores, mas que acabam perdendo o pouco senso crítico que lhes resta. É preciso bagagem para fazer isso.

Anúncios

você é o que come?

O documentário Food Inc. não é nenhuma novidade, mas vale reforçar o pedido de atenção feito pelo diretor Robert Kenner. Você sabe o que está comendo? Sabe de onde vem? Uma vez, um menino de 7 anos foi passar alguns dias num hotel fazenda. Ao ver uma galinha, ele gritou: “Mãe, olha o Kinnor”. História verídica.

O fato é que nossa alimentação mudou muito com os anos. E para alimentar cada vez mais gente, as indústrias precisam produzir cada vez mais. Os três minutos do vídeo abaixo fazem um panorama do nosso consumo apenas observando as geladeiras e estantes de um supermercado.

Vamos pegar o frango como o exemplo. Como o documentário mostra, fazenda são fábricas. Frangos são alterados para engoradar mais rápido e ter mais peito e coxa, porque todo mundo quer peito e coxa. Os pobres ficam confinados sem nunca terem visto a luz do sol. Os excrementos vão se misturando ao solo. Com o peso em excesso, os frangos mal conseguem andar e caem. Ficam quase o tempo todo em contato com o solo contaminado que começam a surgir feridas. É este frango que vai parar numa bandeja de isopor, desossado e limpo.

Alguns produtores e empresas do setor alimentício, é claro, contestam as informações do filme. De uma forma ou de outra, já é tempo de pensarmos no que, de onde vem e para onde vai tudo o que consumimos, não só tratando em alimentos, mas em tudo que nosso dinheirinho pode comprar.

etiqueta moderna

brad

Para alavancar a estréia de Bastardos Inglórios, a revista Wired estampou na sua capa o protagonista Brad Pitt. Ok, a revista não tem nada a ver com o filme, mas ela acaba dando um empurrãozinho para os bastardos de Tarantino, já com tantas críticas negativas…

Na matéria, o sr. Jolie dá um de Glorinha Kalil e diz o que pode e não pode segundo a etiqueta moderna. É sua chance de saber se é certo ver pornografia no trabalho, ou se pode falar ao celular enquanto tira uma água do joelho.

Bastardos estreou em primeiro lugar, arrecadando US$ 37,6 milhões em seu primeiro fim de semana. O filme estréia no Brasil no dia 23 de outubro, mas antes será exibido no Festival do Rio, em Setembro.

>post surrupiado da wildcat Ana Maria Bahiana.