o retorno de penny dreadful e mad men

penny dreadful fresh hellQuando a primeira temporada de Penny Dreadful terminou, o que a gente mais queria era que tivesse mais episódios. Ficamos num suspense por um tempo, pois a série ainda não tinha sido renovada. Nos oito episódios da primeira temporada, seguimos o desenvolvimento de todos os personagens, nos surpreendemos com a ousadia do autor de colocar o mocinho da trama na cama do Dorian Gray, ficamos estupefatos com Eva Green e sua Vanessa Ives, e claro, com o momento “eu já sabia” de Ethan Chandler (aliás, o Josh Hartnett se mostrou um ator bastante interessante).

A boa notícia é que a segunda temporada vem com 10 episódios e uma vilã poderosa e de arrepiar, a Madame Kali (Helen McCrory, a mãe do Draco Malfoy), que já deu as caras durante a primeira temporada e se mostrou bastante interessada em Vanessa. Não há passagem de tempo. Vanessa ainda está muito fragilizada dos acontecimentos da última temporada, ao mesmo tempo em que seu demônios reaparecem com força total. Chandler decide sair de Londres para não causar mais danos, mas desiste ao ver Vanessa – é claro. E Victor continua sua experiência de dar uma companheira à sua criatura. Num certo momento, todos estarão sob o mesmo teto.

É visível que a série ganhou mais investimento, mas o que a gente ama na série continua o mesmo. O texto primoroso e nunca óbvio do John Logan, o cuidado nos cenários e figurinos e a direção que respeita o tempo. Fresh Hell, o primeiro episódio da temporada, é dirigido por James Hawes, que dirigiu o season finale e o melhor episódio até então, Possession. Penny Dreadful é uma série que a gente sempre quer mais. Tomara que desta vez seja devidamente reconhecida nas premiações.

mad menJá na agência do Don Drapper, todos os sócios estão milionários e ninguém está levando as coisas muito a sério. Exceto Joan e Peggy, que precisam lidar com as meias Topaz. Donas dos próprios narizes, elas passam por uma constrangedora reunião, deixando claro a posição que cada uma tem sobre ser mulher na década de 1970. Enquanto isso, Don encara mais um esqueleto no armário. Fantasma de si mesmo, ele volta para sua cobertura, vazia desde que se separou de Megan.

Não é por menos que a temporada final de Mad Men está sendo chamada de “fim de uma era”. A série continua tão relevante quanto quando começou. É também a última grande série da safra 2005/2010 a terminar sem solavancos. Excelente do começo ao fim, pra rever e aplaudir ainda mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s