como saber se eu personagem favorito vai morrer

Só não funciona com Game of Thrones. flowchart

Crédito: dorkly.com

Anúncios

28 de junho: origins

Dia 28 de junho é dia do Orgulho LGBT no mundo. A data vem da Revolta de Stonewall, em 1969, quando frequentadores do bar Stonewall, em Nova York, se cansaram das constantes batidas policiais que acabavam em prisão, humilhação e extorsão. Mais do que uma revolta por direitos civis igualitários para homossexuais, lésbicas e transgêneros, Stonewall se tornou também uma luta contra o machismo e racismo.

O ilustrador americano Mike Funk fez uma HQ contando a história de Stonewall e o site Lado Bi a traduziu. A história completa está aqui.

stonewall

 

rio filmes

Já há alguns anos que acompanho a produção de Rio, Eu Te Amo, a versão carioca do projeto Cities of Love, que já passou por Paris e Nova York. Durante um bom tempo nada se falou sobre ele, até que no fim do ano passado, Ryan Kwanten e Emily Mortimer apareceram para filmar. Sinceramente, não curto essas coleções de curtas, o resultado é sempre muito desigual e Rio não deve escapara da regra. Mas enfim, se é aqui, por que não prestigiar um pouco?

Rio, Eu Te Amo tem 10 curtas dirigidos por Guillermo Arriaga, Andrucha Waddington, John Turturro, Fernando Meirelles, Carlos Saldanha, Stephan Elliot, Paolo Sorrentino, Im Sang-Soo, Nadine Labaki e José Padilha. Cláudia Abreu e Marcio Garcia fazem as transições entre os filmes. Torcendo pra ser a volta de Laura Cachorra e Marcos Michê!

O Rio ainda vai aparecer como cenário em mais um filme estrangeiro, Trash, dirigido por Stephen Daldry, que deve estrear em outubro na Inglaterra. Já Rio, Ei Te Amo tem previsão de estreia para setembro, provavelmente para abrir  o Festival do Rio.

o exorcismo de vanessa ives

Comecei a ver o sétimo episódio de Penny Dreadful e ainda no início comecei a pensar: “Uau, esta série tem diálogos tão bem escritos”. “Caramba, como a Eva Green é boa atriz”. E de repente, Mr. Chandler pega a mão de Vanessa e ela lhe diz coisas doces. SQN. Eu ri. Parte do episódio foi um guia do que fazer enquanto uma pessoa está possuída, mas ele foi tão bom, mas tão bom que fiquei decepcionadíssimo ao ver que o próximo já será o season finale. Justamente agora que o Mr. Chandler mostrou ser muito mais que um fugitivo e que o Sir Malcolm admitiu que é um desgraçado. A temporada de Penny Dreadful podia ter, pelo menos, dez episódios. A boa notícia é que a série foi renovada.penny possession

vício de linguagem

Eu tinha três anos quando vi E.T. pela primeira vez e lembro de ter entendido de cara por que o Spielberg (sim, eu sabia o nome dele) usou uma luz esfumaçada para mostrar o primeiro encontro com o Elliot. O que eu não sabia era que a luz esfumaçada era uma marca registrada do diretor, uma assinatura. Assim como cada um tem seu filtro no Instagram, cada diretor tem seu recurso favorito.spielberg lincoln spielberg tintin spielberg tubarao

J. J. Abrams e o reflexo da luz na lente. Em inglês, o efeito é chamado de lens flare e é uma técnica de depende de uma luz extra para funcionar, ou um ponto de luz direto no ângulo da câmera. J. J. fez tanta lens flare em Star Trek que precisou contratar uma empresa de efeitos visuais para dar um equilibrada. Mesmo assim todo mundo achou excessivo e ele se desculpou. J. J. disse que mostrou uma cena de Além da Escuridão para sua mulher, e ela disse que não conseguia enxergar o que estava acontecendo. “Foi nesse nível de loucura”, disse.jj star trek jj super 8

John Woo e os pombos. Famoso por seus filmes de ação em que os personagens terminam apontando a arma um pro outro, Woo gosta de suavizar e poetizar usando pombos. Há sempre pombos voando em câmera lenta como metáfora de alguma coisa que ninguém tem muito interesse. john woo a outra face john woo a outra face 2

Wes Anderson e a passagem em câmera lenta. Wes tem um grande controle e estilo estético. Seus enquadramentos são simétricos e a direção de arte é muito bem pensada. Enfim, é fácil identificar um filme dele. No momento de virada ou glória, os personagens caminham em câmera lenta. 

Quentin Tarantino e o porta-malas. É verdade que Tarantino tem uma tara pelos pés da Uma Thurman, mas ele gosta mesmo é de filmar pela perspectiva do porta-malas, mesmo quando não tem porta-malas na cena.tarantino bastardos tarantino cães de aluguelpulp fiction

 

 

critic’s choise television awards 2014

fargoParticularmente, não acho que influencie muito o Emmy, mas é interessante saber como as premiações estão vendo as séries. O Critic’s Choise Television Awards aconteceu no último dia 19 e premiou produções exibidas entre os dias 1º de junho de 2013 e 31 de maio de 2014. O Critic’s Choice é dado pela associação de jornalistas de televisão, diferente da Television Critics Association, que vai anunciar seus vencedores no dia 19 de julho, mas os indicados são praticamente os mesmos.

Melhor Série Cômica
The Big Bang Theory (CBS)
Broad City (Comedy Central)
Louie (FX)
Orange Is the New Black (Netflix)
Silicon Valley (HBO)
Veep (HBO)

Melhor Ator em Série Cômica
Louis CK por Louie (FX)
Chris Messina por The Mindy Project (FOX)
Thomas Middleditch por Silicon Valley (HBO)
Jim Parsons por The Big Bang Theory (CBS)
Adam Scott por Parks and Recreation (NBC)
Robin Williams por The Crazy Ones (CBS)

Melhor Atriz em Série Cômica
Ilana Glazer por Broad City (Comedy Central)
Julia Louis-Dreyfus por Veep (HBO)
Wendi McLendon-Covey por The Goldbergs (ABC)
Amy Schumer por Inside Amy Schumer (Comedy Central)
Amy Poehler por Parks and Recreation (NBC)
Emmy Rossum por Shameless (Showtime)

Melhor Ator Coadjuvante em Série Cômica
Andre Braugher por Brooklyn Nine-Nine (FOX)
Keith David por Enlisted (FOX)
Tony Hale por Veep (HBO)
Albert Tsai por Trophy Wife (ABC)
Christopher Evan Welch por Silicon Valley (HBO)
Jeremy Allen White por Shameless (Showtime)

Melhor Atriz Coadjuvante em Série Cômica
Mayim Bialik por The Big Bang Theory (CBS)
Laverne Cox por Orange Is the New Black (Netflix)
Kaley Cuoco por The Big Bang Theory (CBS)
Allison Janney por Mom (CBS)
Kate Mulgrew por Orange Is the New Black (Netflix)
Merritt Wever por Nurse Jackie (Showtime)

Melhor Ator Convidado em Série Cômica
Uzo Aduba por Orange Is the New Black (Netflix)
Sarah Baker por Louie (FX)
James Earl Jones por The Big Bang Theory (CBS)
Mimi Kennedy por Mom (CBS)
Andrew Rannells por Girls (HBO)
Lauren Weedman por Looking (HBO)

Melhor Série Dramática
The Americans (FX)
Breaking Bad (AMC)
Game of Thrones (HBO)
The Good Wife (CBS)
Masters of Sex (Showtime)
True Detective (HBO)

Melhor Ator em Série Dramática
Bryan Cranston por Breaking Bad (AMC)
Hugh Dancy por Hannibal (NBC)
Freddie Highmore por Bates Motel (A&E)
Matthew McConaughey por True Detective (HBO)
Matthew Rhys por The Americans (FX)
Michael Sheen por Masters of Sex (Showtime)

Melhor Atriz em Série Dramática
Lizzy Caplan por Masters of Sex (Showtime)
Vera Farmiga por Bates Motel (A&E)
Julianna Margulies por The Good Wife (CBS)
Tatiana Maslany por Orphan Black (Space Canadá/BBC America)
Keri Russell por The Americans (FX)
Robin Wright por House of Cards (Netflix)

Melhor Ator Coadjuvante em Série Dramática
Josh Charles por The Good Wife (CBS)
Walton Goggins por Justified (FX)
Aaron Paul por Breaking Bad (AMC)
Peter Sarsgaard por The Killing (AMC)
Jon Voight por Ray Donovan (Showtime)
Jeffrey Wright por Boardwalk Empire (HBO)

Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática
Christine Baranski por The Good Wife (CBS)
Anna Gunn por Breaking Bad (AMC)
Annet Mahendru por The Americans (FX)
Melissa McBride por The Walking Dead (AMC)
Maggie Siff por Sons of Anarchy (FX)
Bellamy Young por Scandal (ABC)

Melhor Ator Convidado em Série Dramática
Beau Bridges por Masters of Sex (Showtime)
Walton Goggins por Sons of Anarchy (FX)
Allison Janney por Masters of Sex (Showtime)
Joe Morton por Scandal (ABC)
Carrie Preston por The Good Wife (CBS)
Diana Rigg por Game of Thrones (HBO)

Melhor Telefilme
Doctor Who: An Adventure in Space and Time (BBC/BBC America)
Burton and Taylor (BBC/BBC America)
Killing Kennedy (National Geographic Channel)
The Normal Heart (HBO)
Sherlock: His Last Vow (BBC/PBS)
The Trip to Bountiful (Lifetime)

Melhor Minissérie
American Horror Story: Coven (FX)
Bonnie & Clyde (A&E/History/Lifetime)
Dancing on the Edge (BBC/Starz)
Fargo (FX)
The Hollow Crown (BBC/PBS)
Luther (BBC/BBC America)

Melhor Ator em Telefilme ou Minissérie
David Bradley por Doctor Who: An Adventure in Space and Time (BBC/BBC America)
Benedict Cumberbatch por Sherlock: His Last Vow (BBC/PBS)
Chiwetel Ejiofor por Dancing on the Edge (BBC/Starz)
Martin Freeman por Fargo (FX)
Mark Ruffalo por  The Normal Heart (HBO)
Billy Bob Thornton por Fargo (FX)

Melhor Atriz em Telefilme ou Minissérie
Helena Bonham Carter por Burton and Taylor (BBC America)
Minnie Driver por Return to Zero (Lifetime)
Whoopi Goldberg por A Day Late and a Dollar Short (Lifetime)
Holliday Grainger por Bonnie & Clyde (A&E/History/Lifetime)
Jessica Lange por American Horror Story: Coven (FX)
Cicely Tyson por The Trip to Bountiful (Lifetime)

Melhor Ator Coadjuvante em Telefilme ou Minissérie
Matt Bomer por The Normal Heart (HBO)
Warren Brown por Luther (BBC/BBC America)
Martin Freeman por Sherlock: His Last Vow (BBC/PBS)
Colin Hanks por Fargo (FX)
Joe Mantello por The Normal Heart (HBO)
Blair Underwood por The Trip to Bountiful (Lifetime)

Melhor Atriz Coadjuvante em Telefilme ou Minissérie
Amanda Abbington por Sherlock: His Last Vow (BBC/PBS)
Kathy Bates por American Horror Story: Coven (FX)
Ellen Burstyn por Flowers in the Attic (Lifetime)
Jessica Raine por Doctor Who: An Adventure in Space and Time (BBC/BBC America)
Julia Roberts por The Normal Heart (HBO)
Allison Tolman por Fargo (FX)

o verão de 30 anos atrás

gremilinsHá exatos 30 anos, as salas de cinema nos Estados Unidos tinham um fim de semana concorridíssimo. Estavam em cartaz Indiana Jones e o Templo da Perdição, Gremilins, Loucademia de Polícia, Os Caça-Fantasmas, Star Trek III: À Procura de Spock e Karatê Kid.

Vale dizer que 30 anos atrás, os filmes não precisam arrasar logo no fim de semana de estreia, eles tinham vida longa nos cinemas e as pessoas viam o mesmo filme trocentas vezes. Alguns anos depois, viraram clássicos da Sessão da Tarde.

a gripe símia

Planeta dos Macacos: A Origem foi o filme que mais me surpreendeu em 2011. Lembro muito bem do arrepio que senti quando ouvir Cesar dizer “no”! Acho que o filme surpreendeu até a Fox, que entendeu a qualidade do filme e deu um bom período para o desenvolvimento da continuação. Felizmente, Planeta dos Macacos: O Confronto tem roteiro dos mesmos Rick Jaffa e Amanda Silver. Pelo trailer, parece igualmente ótimo! 

Estreia dia 24 de julho.

rapidinha nos bastidores – vários

Mestres do Universo. Há muito se fala sobre uma nova adaptação de He-Man e o mundo fanboy dá chiliques como se fosse a melhor coisa do mundo. Em 1987, Mestres do Universo foi para as telas com o sueco Dolph Lundgren, Frank Langela e Courtney Cox no elenco. Como Lundgren não falava inglês fluentemente, tinha forte sotaque e pouca experiência como ator, o diretor Gary Goddard quis que ele fosse dublado na pós-produção. Por contrato, Lundgren poderia tentar 3 vezes se dublar, mas como o cronograma estava atrasado, Goddard deixou o filme como estava.

No filme, Courtney Cox é filha da Feiticeira, interpretada por Christina Pickes, as duas se reencontraram novamente em Friends, novamente como mãe e filha.mestres no universo


Homem de Aço
. Zack Snyder fez os candidatos ao papel título vestirem o uniforme do filme de 1978, aquele azul com sunga vermelha por cima. Henry Cavill foi o único que não arrancou risadas da produção. Snyder disse que foi ali que soube que ele era perfeito para o papel. Matthew Goode, Armie Hammer, Matt Bomer, Joe Manganiello foram alguns dos atores da lista. Cavill fez questão de não depilar o peito, até levou um exemplar de A Morte do Superman para sustentar sua decisão.men of steel

Uma Cilada Para Roger Rabbit. A mistura de animação com live action foi revolucionária para a época e bastante complicada. Cada frame que usava animação precisava ser impresso para que o animador pudesse sobrepor uma transparência para desenhar. Depois, o desenho era colorido, para mais tarde ser composto com a foto numa impressora óptica. Bob Hoskins disse numa entrevista que tinha que seguir as instruções do diretor precisamente, pois um erro, como um espaço entre os dedos ao segurar Roger, significaria mais trabalho, tempo e dinheiro.

Hoskins disse que seu filho caçula não falou com ele por duas semanas depois de ver o filme. Ao perguntar por quê, ele respondeu que ficou muito bravo com o pai trabalhou, que trabalhou com personagens como o Pernalonga e não o apresentou a eles.uma cilada para roger rabbit

Trilogia do Anel. Para as cenas em que a câmera precisava se movimentar, Peter Jackson montou uma engenhoca que movimentava os atores e a câmera simultaneamente, mantendo a perspectiva forçada.