guys

looking05.jpgComo uma Alice indo atrás do coelho, Paddy (Jonathan Groff) parece entrar em zona desconhecida ao ir para trás dos arbustos num parque. Ele é seguido por um homem, que vai direto para o que lhe interessa: desabotoa a calça de Paddy, que tenta se apresentar propriamente e ainda criar algum romantismo. A pegação vai por água abaixo. Uma situação não muito comum a todos, mas bastante crível de acontecer. É a síntese de Looking, nova série da HBO.

Passada e toda filmada em São Francisco, a meca gay e descolada do mundo, Looking acompanha a vida de três jovens: Paddy, ou Patrick, que desenvolve jogos de vídeo game e divide a casa com Augustín (Frankie J. Alvarez), e o garçom Dom (Murray Barlett). Os três são gays, mas sem esteriótipos, poderiam ser héteros que a série seria a mesma. Não há nenhum grande dilema ou conflito, por isso mesmo a série consegue ser fresca, despretensiosa e vibrante, como How to Make It in America e Girls.

Eu gostei do primeiro episódio e acho que o principal trunfo, além de São Francisco como pano de fundo, é o elenco muito bem integrado. Como toda nova série é vendida como uma versão de Lost ou Sex and the City, Looking não conseguiu escapar do “versão gay de Sex and the City”, mas não é bem assim. Não há glamourização de nada, nem fantasia. É você, eu e todos nós, as vantagens (e desvantagens) de estar à procura de algo que ainda não sabemos ao certo o que é.

Anúncios

4 comentários em “guys”

  1. Eu gostei da série justamente pelo “os três são gays, mas sem esteriótipos, poderiam ser héteros que a série seria a mesma.”
    Eu odeio coisas com tematicas gays, que são horriveis, mas fazem sucesso só porque é “livro gay”, “filme gay”. Normalmente são historias ruins, com personagens ruins, mas que ganham status só por ter gay na sua descrição.
    Acho que Looking conseguiu fugir disso. Gosteis dos dilemas apresentados na série, pois são coisas universais, não restritas a um grupo. Legal ver no trailer temas como solidão, carreira e outros.
    Acho que as “séries gays” devem parar de falar somente de sexo, HIV e preconceito e expandir um pouco o mundo.
    Espero que continue assim, mas ao mesmo tempo penso que se continuar assim, não vai fazer muito sucesso rs.

    Vi muita gente na internet esperando um Queer as Folk, com sexo, boate e personagens caricatos.

    1. Eu não vi Weekend. Na verdade, só soube da existência porque comentaram agora com a estreia de Looking. Mas vendo o pôster, o de Looking é idêntico. Vou procurar Weekend!

      1. Eu vi logo que saiu o primeiro dvd rip confiavel ahahaha. Se tornou meu filme favorito justamente por seguir o mesmo esquema de Looking. É um filme que apesar dos protagonistas serem gays, não é este o foco da trama. Poderia ser qualquer casal vivendo aquela historia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s