a tv que se adapta

the bridgeHá algumas fall seasons que a maioria das séries estreantes é cancelada de uma vez só, sem nem ter a chance de ser jogada para aquele horário de sábado à noite.  Só alguns exemplos: 666 Park Avenue, Animal Practice, Awake, Emily Owens M.D, The Mob Doctor, Zero Hour, The Playboy Club.

Talvez por isso a televisão americana esteja apostando tanto em histórias já conhecidas, adaptações de séries estrangeiras e filmes de sucesso. Isso não é nenhuma novidade por lá, Homeland, The Office e Ugly Betty são prova disso, mas a quantidade de adaptações para a(s) próxima(s) temporada(s) é impressionante. Do cinema vêm Um Grande Garoto, Professora Sem Classe, Zumbilândia e Gangues de Nova Iorque. Da tv internacional vêm Second Sight, The Naked Truth, Rake, Friends & Family, Los Rodan, Pulling e The Bridge.

Bad Teacher é a versão de Professora Sem Classe que a Sony Pictures prepara para a próxima fall season. A responsável pela adaptação é Hillary Winston (My Name is Earl, Community e Happy Endings) e tem Kristin Davis no elenco.

About a Boy, ou Um Grande Garoto, é uma produção de Jon Favreau com Minnie Driver e David Walton para a NBC.

Gangues de Nova Iorque. Sim, tem mão de Martin Scorsese, mas pouco se sabe sobre o projeto, apenas que está em desenvolvimento.

Second Sight. Vem da Grã Bretanha, onde Clive Owen é o protagonista. Na versão americana, Jason Lee vai ser um detetive genial que depois de sofrer um acidente, passa a usar uma outra abordagem nas investigações. A série vai ser exibida pela CBS e está sendo desenvolvida por Michael Cuesta (Dexter, Homeland.

The Naked Truth tem o mesmo estilo de In Treatment (Sessão de Terapia), passada num só ambiente, e também tem origem israelense. Sai um consultório  de análise e entra uma sala de interrogatório. Quem cuida do projeto é Clyde Phillips (Dexter) para a HBO.

Friends & Family. É uma comédia da Grã Bretanha, onde se chama Gavin & Stacey. A série é justamente sobre a amizade dos dois protagonistas. Nos EUA, os papéis serão de Jason Ritter e Alexis Bledel. Deve estrear na próxima fall season pela Fox.

Los Roldan é uma novela argentina que a produtora de Salma Rayek desenvolve para a ABC, ainda sem título. É uma dramédia sobre uma alta executiva que é salva por um operário.

Pulling. Sucesso da BBC sobre três amigas festeiras que a ABC quer repetir nos EUA com Kristen Schaal, Jenny Slate e June Diane Raphael nos papéis principais.

The Bridge (Bron/Broen) é uma série policial sueca/dinamarquesa que se passa na divisa entre os dois países. O mote da história é encontrar um serial killer que está agindo dos dois lados da ponte. A série teve 10 episódios produzidos e permaneceu um tempo sem casa até ser acolhida pelo FX. Diane Krueger e Demián Bichir são os protagonistas da versão americana, que deve estrear em julho.

Outra mudança na tv americana é a sua plataforma. Aqueles aparelhinhos que gravam a programação (DVR – digital video recorder) têm feito barulho por lá, a ponto dos canais quererem incluí-los no cálculo de audiência dos programas. Mas nada tem mudado mais que os Netflixs da vida. É a forma mais viável para criadores e público, onde há mais liberdade, sem as restrições do mercado, e ainda é economicamente lucrativo. A Netflix não divulga números, mas sua série original House of Cards, a adaptação de uma minissérie da BBC por David Fincher, foi uma das produções mais vistas em fevereiro e já garantiu sua segunda temporada.

ARRESTED DEVELPMENTzumbilândia amazonPara os próximos meses, Eli Roth estreia sua série de lobisomem Hemlock Grove, Ricky Gervais lança seu Derek e Arrested Development finalmente volta com tudo (!!!). Além disso, a Netflix resgatou The Killing, que estreia sua terceira temporada nos próximos meses. O maior concorrente da Netflix é a Amazon Studios, que desenvolve seis séries cômicas e mais seis séries infantis. É dela a adaptação de Zumbilândia.

Mais adiante, a Netflix disponibilizará a série dos irmãos Wachowski, Sense8.

Anúncios

3 comentários em “a tv que se adapta”

    1. Pois é, embora a tv americana esteja muito mais audaciosa, madura e original que o cinema, ela está sofrendo com projetos que não conseguem se manter.

  1. Já tinha lido sobre algumas dessas séries que você colocou aqui, e o único sentimento que me despertou foi preguiça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s