começando pequeno

A maioria dos bons cineastas começou pequeno, trabalhando na produção, como assistentes ou até servindo cafezinho. Outros começaram com curtas, curtas tão bons que eles transformaram em longas igualmente bons que, consequentemente, os colocaram sob os holofotes. Aqui vão alguns exemplos.

The Evil Dead. Sam Raimi e o amigo Bruce Campbell sempre gostaram de filmes de horror e costumavam fazer filmes em Super 8, assim como Spielberg e tantos outros. Para conseguir atenção e investimento para um projeto, eles fizeram o curta Within the Woods, que em sua forma bem sucedida passou a se chamar The Evil Dead (anteriormente batizado de The Book of the Dead). Este ano, The Evil Dead ganha um remake e perde o “the” no título, mas Sam Raimi e Bruce Campbell continuam como produtores.

Napoleon Dynamite. O curta do diretor Jared Hess se chama Peluca e conta a história de Seth (Jon Heder), que só passa a se chamar Napoleon no longa que deu visibilidade a Hess. O curta foi filmado em 2 dias e custou 500 dólares. Em Napoleon Dynamite, o cachê de Jon Heder foi de mil dólares, e Efren Ramirez, que faz o primo de Pedro em Peluca, assume o papel de Pedro. 

Half Nelson. O diretor Ryan Fleck e a roteirista Anna Boden já tinham sido premiados pelo curta Gowanus, Brooklyn. Dele, eles aproveitaram as atrizes Shareeka Epps e Karen Chilton em Half Nelson, com Ryan Gosling como um professor viciado em drogas. O filme deu uma indicação ao Oscar para Gosling e deu visibilidade aos parceiros Fleck e Boden, como colaborações em In Treatment, The Big C e o lindinho Se Enlouquecer, Não Se Apaixone.

Boogie Nights. Paul Thomas Anderson aprendeu tudo que sabe assistindo filmes. Aos 17 anos, ele juntou alguns amigos e fez The Dirk Diggler Story, um falso documentário inspirado no ator pornô John Holmes. A narração é de seu pai, Ernie Anderson, que apresentava filmes de terror em Cleveland e também foi narrador dos Animaniacs e As Meninas Super-Poderosas. Anos mais tarde, PTA transformou The Dirk Diggler Story no filme que o colocou no mapa, Boogie Nights. 

Mama. Andrés Muschietti escreveu e dirigiu o curta Mamá, um terror de 3 minutos que é realmente assustador. O longa acabou de estrear nos Estados Unidos e  deve chegar por aqui em abril. Abaixo, o curta não está completo e tem a introdução de Guillermo del Toro, produtor de Mama. Aqui você encontra o Mamá com a cena final, mas pode ser um spoiler caso queira ver o longa. 

Anúncios

Um comentário em “começando pequeno”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s