i am my hair

É claro que Merida, a princesa rebelde de Valente, tinha que ter uma cabeleira ruiva (1500 cachos, para ser mais exato). Ela é celta, feminista e feminina. Selvagem e incontrolável. A primeira princesa da Pixar. Não tinha como ter outro cabelo.

É muito injusto dizer que Valente é um filme ruim, pode não ter a genialidade dos outros filmes da Pixar, mas o filme tem a mesma preocupação e compromisso com a história. É mais sentimento e técnica que piadinhas gratuitas ou referências pop, é o que torna os filmes da Pixar, Ghibli, Aardman e Laika superiores em qualidade. Afinal, Valente não é sobre uma princesa que prefere seu arco e flecha as obrigação reais, mas é sobre a sempre instigante relação mãe e filha, um relacionamento tão pouco explorado pelo cinema. A primeira metade do filme me fez pensar o contrário, entrei no cinema pronto para amar o filme e parecia que estava vendo qualquer animação da Dreamworks (exceto Como Treinar Seu Dragão). Piadinhas trapalhadas e um caminhar bem óbvio. De repente, bang! Merida se encontra com a bruxa, faz um pedido e precisa resolver as terríveis consequências de seu desejo. Contar o resto tiraria a graça  desta metáfora, mas é o mesmo que Miyazaki faz em A Viagem de Chihiro e Castelo Animado. A única coisa que realmente faz falta é uma trilha sonora avassaladora como a do Michael Giacchino.

PS: Falando em trilha sonora e animações, alguém reparou que o último Globo Repórter (sobre a Eslovênia) estava recheado de músicas do Joe Hisaishi? Achei legal, combinou com as imagens.

Anúncios

Um comentário em “i am my hair”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s